E daí?

E daí?

quinta-feira, 26 de junho de 2014

A COPEL pode e deve explicar

Cascaes
Existe um documento que a Copel e obrigada a elaborar atendendo a legislação americana.  No site da Copel, acionistas e investidores, está publicado o chamado 20F, dede 1999, onde consta informações de todos os riscos.






  • Compra e venda de energia, quem são os intermediários, por quanto venderam etc.?
    • Por exemplo: Para atender  interesses ou lógicas estranhas a Copel assinou, em 2000, contratos absurdos de compra de energia para entregarem a partir de set. de 2002, mais de 50% do que a Copel produzia para vender no mercado Spot, com a Ciem, Usina de Araucária e Itiquira. Preço médio de compra 140,00 (Aneel não aprovou nem um dos contratos). 
    • Após o racionamento de 2001 o preço no mercado Spot era R$ 4,00, ou seja, micou todos os contratos e o efeito em 2002 foi um prejuízo de 370 milhões nos resultados daquele ano. 
    • O principal motivo da não privatização foi analise dos pretendentes  da situação econômica financeira da Copel, FALIDA. 
  • Estariam de novo causando outros estragos e a conta está vindo na tarifa da Distribuidora para pagarmos a Conta?


Nenhum comentário:

Postar um comentário