E daí?

E daí?

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

REFORMA FISCAL, JUSTIÇA TRIBUTÁRIA, RACIONALIZAÇÃO

Impostos justos, burocracia mínima, Reforma Fiscal e do Estado






O custo da máquina estatal para fiscalizar, cobrar e punir o contribuinte é absurdamente inflacionário, irracional e passível de corrupção, privilégios errados e critérios confusos.
Em pauta a CPMF.
O Congresso Nacional está com péssima imagem pública.
·      Que tal implementar uma Reforma Fiscal ampla, corajosa, competente e que moralize e diminua custos para o cidadão comum?
·      Nossos políticos têm coragem e vontade real para melhorar o Brasil e seu povo?
·      Vamos continuar vendo a guerra entre o Poder Executivo e o Legislativo onde todos perdem, exceto os mais “espertos”?

Um comentário: